Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estou só a dizer coisas ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

Estou só a dizer coisas ...

27
Ago18

Portugal o mais crítico dos Portugueses

publicado por Tri

bandeira.jpg

Em que que povo nos fomos tornando?

Num povo sombrio, triste e sempre à espera da desgraça alheia.

Na ‘santa festa da terrinha’ estamos sempre presentes e prontos para um pézinho de dança, mas somos sempre os mais críticos do alto da nossa vasta sabedoria sobre todos os temas existentes à face da Terra.

 

Porque razão somos nós os mais críticos de Portugal e dos portugueses?

 

Não é só o clima, a gastronomia, os monumentos, a segurança e a natureza. Temos muitas situações das quais nos devemos orgulhar. Mesmo muitas! E mesmo muitos portugueses fantásticos, que elevam o nosso país.

Marcas, empresas, pessoas com sucesso mundial e conhecidas em todos os ‘cantos’ do Mundo. E nós, em vez de aplaudirmos, exortarmos, ampliarmos, celebrarmos, só criticamos , maldizemos, é o ‘bota-abaixo’.

 

Porque razão são os estrangeiros, quer vivam cá ou fora, os primeiros a enaltecer as nossas qualidades e sucessos?

 

E são eles de facto, sem entenderem a nossa mente por vezes, que nos elogiam e divulgam o que de bom se faz em Portugal e pelos portugueses.

Isto tanto é válido para os produtos como para os feitos dos nossos portugueses de destaque por esse Mundo, ainda agora conquistámos medalhas de ouro e ainda assim consigo ouvir falar ‘menos bem’.

 

É o ‘efeito Cristiano Ronaldo’ que é o Melhor do Mundo, que luta, trabalha imenso, esforça-se, partilha as suas conquistas e mesmo fortuna com uma família unida a quem nunca deixou faltar nada e mesmo assim apenas se sabe dizer ‘nasceu com jeito’, ‘teve sorte na vida’, ‘se eu ganhasse o que ele ganha’... Ele lutou para estar onde está, fazer o que faz e ganhar o que ganha.

 

Enfim ...

 

No meio de tudo isto, aguardo o dia em que se comece a valorizar o trabalho, o empenho e a dedicação, em que se deixe de lado os gostos pessoais, em que se arrume a inveja e em que se deixe de procurar o deslize dos outros para valorizarmos a nossa vida.

 

Resta-me deixar os parabéns e agradecimento aos nossos atletas que têm brilhado este ano, pois na nossa estreia nos Jogos do Mediterrâneo arrecadámos 24 medalhas; o português Nelson Évora sagrou-se pela primeira vez campeão europeu do triplo salto e a Inês Henriques nos 50 km marcha.

 

28
Out17

A Estrada Nacional 2

publicado por Tri

IMG_1408.JPG

A Estrada Nacional 2, que liga Portugal de Norte a Sul, mais precisamente de Chaves a Faro, é a terceira mais extensa do mundo com 738Km. Alguns dos seus troços existem há mais de um século, no entanto a estrada só foi consagrada como tal em 1945.

IMG_1420.JPG

IMG_1892.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Infelizmente fazer a rota da EN-2 é quase como um puzzle, tentar encontrar pequenos bocados da estrada original, encaixar na nossa rota e seguir viagem…

ferias 3.JPG

Desde já informo a quem tiver interesse em fazer a EN-2, que é impossível fazê-la sem GPS. Isto porque, alguns troços da estrada original foram destruídos em algumas povoações, noutros foram construídas as IP por cima e, a somar a tudo isso, a sinalização é escassa durante vários KM em várias regiões, pelo que sem as indicações do GPS não se consegue descobrir por onde segue a EN-2.

ferias 1.JPG

Apesar desse ‘senão’, que é ultrapassável graças à tecnologia atual, a viagem é uma autêntica surpresa, pela variedade de paisagens e relevos, de património cultural, de gentes, de povoações, tão pequenas algumas, e tão bem cuidadas.

ferias 4.JPG

 

Foi maravilhoso conhecer um pouco mais este nosso ‘jardim à beira mar plantado’, é de facto um país muito completo e esta viagem permitiu comprovar isso mesmo e também para ver mais de perto as desgraças deste verão, a destruição em Pedrogão, em Abrantes, enfim uma negritude a toda a nossa volta.

 

A estrada passa por 11 distritos, cada um deles com pormenores bastantes distintivos e únicos, seja monumentos, paisagens naturais, termas, gastronomia, património religioso. (e que bem se come neste país…) Adorei também as diferentes sinalizações originais que vamos encontrando ao longo do caminho e auelas retas intermináveis que encontramos no Alentejo, das quais não conseguimos ver o final.

 

 

Nesta aventura, além de pararmos em todas as povoações fizemos também alguns desvios da estrada para visitar outras regiões de Portugal que ‘chamavam por nós’.

ferias 5.JPG

ferias 2.JPG

 Valeu tudo a pena, cada metro, cada Km. (valeu a pena o conhecimento do nosso pais e o companheirismo e palhaçada que existiu nesta viagem vá)