Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estou só a dizer coisas ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

Estou só a dizer coisas ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

uma segunda vida

Tri, 16.03.22

Em minha casa nunca houve desperdícios, a minha mãe então guardava sempre tudo, desde comida a “tralhas”.

Refilávamos sempre com ela por encher a arrecadação com “tralhas”, mas o certo é que todos lá íamos. Se eu, ou a minha irmã, tínhamos um qualquer trabalho da escola para fazer, lá íamos buscar materiais para reutilizar; peças de roupa para colocar uns apliques e dar uma nova vida; encontrar um casaco vintage que tinha sido dos seus tempos de juventude, etc.

E assim cresci a aprender a não deitar as coisas fora indiscriminadamente, a doar o que está bom, a guardar o que não está mas que pode ser reabilitado.

Second-hand-clothes_2000x1125-1536x864.jpg

Sou cada vez menos adepta de tralhas, mas continuo sem desperdiçar, guardo algumas coisas que creio que possam ser úteis, dou a maior parte delas e outras tantas vendo em 2ª mão nos diversos sites que hoje existem para esse efeito.

E é disso mesmo que vos quero falar, de darmos uma nova vida às coisas que nos foram úteis durante um tempo e que podem ganhar uma nova vida e serem proveitosas a outras pessoas. Sou muito apologista de vender e comprar em segunda mão, não só porque, coisas que já não utilizamos tanto, podem-se tornar uma ajuda para o mealheiro das férias; como são uma excelente opção ambiental e de redução do consumismo desenfreado em que vivemos.

Nestas minhas andanças, descobri um novo site (novo para mim pelo menos, vá) de compra e venda, exclusivamente, de livros usados. É uma pérola, encontram-se por lá algumas relíquias mas também imensos livros muito recentes que já foram lidos por alguém (e querem continuar a ser lidos) a preços simpáticos.

Também tem a opção de colocarmos um determinado livro em ‘procura’, algum exemplar que ainda não encontrámos por essas livrarias fora, para que quem o tenha saiba que encontra ali um potencial comprador.

Livros, é algo em que eu gasto o meu dinheiro regularmente, prefiro deixar de ir jantar fora para poder comprar livros, por exemplo, portanto este site passou a ser o meu 'novo melhor amigo'. Deixo aqui o link caso vos seja útil também: https://tradestories.pt/

E vocês que outros sites de vendas em segunda mão conhecem e usam? (não vale dizer o OLX, que já todos usamos, vá

oportunidades de literatura =)

Tri, 14.11.18

O processo de mudança de casa implica toda uma reorganização de coisas, de tempo, de pensamentos.

Descobrimos coisas "novas" dentro de casa (que na verdade já não nos lembravamos que existiam) e muitas outras que foram utéis e proveitosas nas nossas mãos mas que merecem novas vidas.

 

Assim, tenho uma série de livros para venda em muito bom estado e a preços simbólicos, caso se encontrem interessados. Variam entre os 3€ e os 10€.

3.jpg

 

4.jpg

 

5.jpg

 

6.jpg

 

7.jpg

 

8.jpg

 

9.jpg

 

10.jpg

 

11.jpg

 

 

ai que prazer um livro receber

Tri, 24.08.17

books.jpg

É dos maiores prazeres! Aquele primeiro impacto, o autoconhecimento, o julgares o livro pela capa (inevitável) antes mesmo até de lhe conheceres o prefácio, o criares alguma expectativa sobre a sua história.

É dos maiores prazeres! Recebê-lo e mimá-lo, cheirar o livro, folhear para sentir todas as páginas, sentir a espessura do papel, é todo um ritual.

E tantos livros passados, o ritual continua o mesmo, o prazer que dá continua o mesmo.

 

É certo que o que é relevante e marcante é, de facto, o seu conteúdo, as páginas de história e de vida que acabaram de chegar. É certo também que já não consigo ler compulsivamente como fazia (mais porque agora ando de carro e não de transportes, onde o tempo era tão bem esticado!), vou lendo e saboreando as páginas, já não as consigo devorar. Mas continuo apaixonada por livros, nunca saio de casa sem levar um comigo (huuum, se calhar se for a um casamento fica…não cabe na pochet...é só por isso vá) e carrego diariamente o peso da minha paixão, sem qualquer problema até porque sem ele sinto que me falta algo. (as ‘minhas’ más línguas diriam que me falta um tijolo na carteira)

 

É dos maiores prazeres receber um livro, novo ou não, comprado por mim ou não, é irrelevante pois quando o recebo, continuam a brilhar-me os olhos a cada livro que acrescento à minha vida, continuo a dar importância a cada pormenor, depois de o cheirar tiro sempre as etiquetas caso as tenha (sempre!), volto a cheirá-lo e guardo-o com um sorriso verdadeiro e cheio de carinho, como aqueles que só se dão aos amigos.

 

E é isso que os livros se tornaram na minha vida, amigos, cheios de vida e de pessoas que entravam pela minha vida adentro, com histórias mirabolantes que me faziam viajar sem sair do meu canto, que me passavam emoções, aprendizagem, momentos tão agradáveis como de sofrimento, vibrava com cada linha, sentia a história da personagem como se fosse minha.

 

Os livros são vivências mil e há tantos e tão bons escritores que nos conseguem transmitir isso. Ainda bem!

Continuo a gabar-lhes a arte, acho mesmo que são artistas, com simples palavras podem provocar em nós turbilhões de sentimentos, podem fazer-nos viajar e sonhar, são de facto artistas. As suas palavras conseguem provocar em nós uma qualquer emoção, boa ou má que seja, e não é isso que se pretende da arte, tocar as pessoas?!