Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estou só a dizer coisas ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

Estou só a dizer coisas ...

um espaço para a reflexão e partilha ...

Happy Monday: Síndrome de Garfield

Tri, 26.10.20

“Detesto segundas-feiras!”

Eu: Como assim? O que te aconteceu…que te fez odiar ESTA segunda?

Ela: não, não é isso, não me aconteceu nada. Detesto é segundas, ter que vir do fim-semana, do bem bom…estava tão bem.

E foi assim o meu café da manhã na copa com uma colega (café não, carioca de limão que eu não tomo café).

Ainda o tico está a acordar o teco e somos logo bombardeados com discursos negativistas sem qualquer razão de ser.

E assim me leva a refletir que, efetivamente, a grande maioria das pessoas nutre uma antipatia pelo primeiro dia da semana mas, muitas vezes, sem motivos para isso. Já estão condicionadas a esse pensamento e a um papel de vitimização, antes mesmo que algo de menos bom aconteça na “fatídica” segunda-feira. (e como se algo fosse sequer acontecer, na verdade)

garfield.jpg

Cada vez mais me apercebo como o tempo passa a correr, e que o tempo é dos bens mais preciosos que temos (como aqui disse) então de nada me serve desperdiçar o meu tempo temendo constantemente a segunda e exultando perpetuamente a sexta para viver o fim-de-semana.

De que serve o esforço da nossa vida se dos 7 dias da semana apenas ansiamos por 2?

Devemos sim é aproveitar a semana no seu todo, adaptar as rotinas, aproveitar todos os dias para fazer coisas diferentes sempre que é possível, sempre que não estamos para fora em trabalho ou as crianças o permitem (o que for) e sair a horas do trabalho e beber um fino numa esplanada (com covid ainda podemos estar ao ar livre), fazer um picnic no meio da sala, ou jantar na varanda (se tivermos), combinar comer um gelado depois do jantar, ir ao teatro durante a semana (vá lá as sessões são às 21h00 portanto acabam bem antes da série da netflix que iamos estar a ver no sofá).

A ideia é aproveitarmos todos os dias sempre para que os fim-de-semanas não sejam colocados num pedestal, e sejam apenas dois dias com mais tempo para fazermos mais coisas. Assim, vivemos e aproveitamos a semana mesmo na azáfama do nosso trabalho. E vivemos o presente e não com os olhos postos no futuro.

As Segundas-Feiras não têm de ser um martírio e vamos torná-las mais leves todas as semanas.

(Não isto não vai ser nenhum cantinho tipo livro de auto ajuda que nos garante que somos as melhores pessoas do mundo.)

Vai ser apenas uma partilha de reflexões, inspirações (ou outras atividades acabadas em -ões-) para nos desafiar ou simplesmente afastar a mente, por momentos, da azáfama da nossa rotina.

 

Portanto vamos tirar o melhor partido de cada dia, sim?

Ah, e sim, É possível ser feliz às segundas-feiras!

7 comentários

Comentar post